Cultura: 50 tons de cinza

Imagem

Essa semana só ouvi falar nisso. 50 Tons de cinza é o maior best-seller da história do Reino Unido: 5,5 milhões de cópias vendidas e já ta se encaminhando para o cinema. No Brasil, vendeu mais de 300 mil exemplares desde seu lançamento, que fazem alguns poucos meses. É um livro bastante polemico, mas que ao meu ver é bastante interessante e tenho certeza que muitas mulheres, se não todas, vão gostar bastante. Há quem fale que o livro é pura sacanagem, será? quando eu ler conto pra vocês! Ele faz parte de uma trilogia e conta com as sequências “Cinquenta Tons Mais Escuros” e “Cinquenta Tons de Liberdade”, previstos para setembro e novembro, respectivamente. O tema principal é o sadomasoquismo, coisa que poucas sabem o que é ou entendem, e como sempre, gera aquele preconceito e aquela falação. O livro tem quase 500 páginas de bastante empolgação! Eu até podia contar algumas coisinhas que tem nele, mas deixa a curiosidade de vocês fluir, mas basicamente o livro conta a história de uma garota de 22 anos, Anastasia Stelle, que está prestes a se formar na faculdade. A petulante jovem é virgem e, por um acaso do destino, conhece o empresário bilionário Christian Grey.

O livro da moda é a estreia literária da inglesa E L James — uma ex-executiva da TV londrina, mãe de dois filhos adolescentes, eleita uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time —, a trilogia teve direitos de publicação adquiridos por 37 países em leilões disputadíssimos. Os livros Cinquenta tons de cinza, Cinquenta tons mais escuros e Cinquenta tons de liberdade serão adaptados para o cinema pela Focus Features, da Universal Pictures.

Anúncios

6 comentários sobre “Cultura: 50 tons de cinza

  1. Soube desse livro semana passada (eu acho!) e tô doida pra comprar. Minha amiga me falou horrores dele. Tô ansiosa não, me amostro.
    E pelo que andei sabendo, quem tá sendo cogitado pra ser o Christian é aquele gato de The Vampire Diaries, o Ian alguma coisa.

  2. Pingback: Pra quem ama ler! |

  3. Você poderia ter dividido todas as informações que deu em mais parágrafos. Ao falar da história do livro, reserve um parágrafo só pra isso, assim o leitor não se perderá entre comentários e resenha. No final você poderia ter dado dicas sobre onde comprar e média de preço, ou até mesmo um link pra baixa-lo, assim quem não leu teria mais curiosidade de ler também.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s